logo psicologos em brasília_Mesa de trabajo 1

O que é Ciclotimia?

A ciclotimia é um transtorno de humor caracterizado por oscilações frequentes e leves entre estados de ânimo elevado (euforia) e estados de ânimo deprimido (disforia). Essas oscilações podem ocorrer ao longo de dias, semanas ou meses, e geralmente não são tão intensas quanto as encontradas em transtornos bipolares mais graves, como o transtorno bipolar tipo I ou tipo II.

Sintomas da Ciclotimia

Os sintomas da ciclotimia podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente envolvem períodos de euforia, seguidos por períodos de tristeza ou irritabilidade. Durante os períodos de euforia, a pessoa pode se sentir cheia de energia, otimista e ter um aumento da autoestima. Já durante os períodos de disforia, a pessoa pode se sentir triste, desanimada, irritada e ter uma baixa autoestima.

Além disso, a ciclotimia também pode causar outros sintomas, como dificuldade de concentração, alterações no sono, perda de interesse em atividades antes prazerosas, alterações no apetite e pensamentos negativos recorrentes.

Causas da Ciclotimia

As causas exatas da ciclotimia ainda não são totalmente compreendidas, mas acredita-se que fatores genéticos, químicos e ambientais desempenhem um papel importante no desenvolvimento do transtorno. Pessoas com histórico familiar de transtornos de humor, como a ciclotimia, têm maior probabilidade de desenvolver a condição.

Além disso, desequilíbrios químicos no cérebro, como alterações nos níveis de neurotransmissores como a serotonina e a dopamina, também podem estar envolvidos no desenvolvimento da ciclotimia. Fatores ambientais, como estresse, trauma ou eventos significativos na vida da pessoa, também podem desencadear ou contribuir para o desenvolvimento do transtorno.

Diagnóstico da Ciclotimia

O diagnóstico da ciclotimia é feito por um profissional de saúde mental, como um psiquiatra ou psicólogo, por meio de uma avaliação clínica detalhada. O profissional irá avaliar os sintomas apresentados pela pessoa, a duração e frequência das oscilações de humor, bem como a interferência desses sintomas na vida diária da pessoa.

É importante ressaltar que o diagnóstico da ciclotimia só pode ser feito se os sintomas estiverem presentes por pelo menos dois anos em adultos (um ano em crianças e adolescentes) e não estiverem relacionados ao uso de substâncias ou a outras condições médicas.

Tratamento da Ciclotimia

O tratamento da ciclotimia geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar, que pode incluir o uso de medicamentos, como estabilizadores de humor, e a psicoterapia. Os estabilizadores de humor ajudam a controlar as oscilações de humor e a estabilizar o humor da pessoa, reduzindo tanto os episódios de euforia quanto os episódios de disforia.

A psicoterapia, por sua vez, pode ajudar a pessoa a identificar padrões de pensamento negativos, desenvolver habilidades de enfrentamento saudáveis e aprender estratégias para lidar com os sintomas da ciclotimia. Além disso, a terapia também pode ajudar a pessoa a melhorar sua qualidade de vida e a desenvolver um maior autoconhecimento.

Convivendo com a Ciclotimia

Conviver com a ciclotimia pode ser desafiador, mas existem algumas estratégias que podem ajudar a pessoa a lidar com os sintomas e a melhorar sua qualidade de vida. É importante estabelecer uma rotina regular, com horários fixos para dormir, comer e praticar atividades físicas.

Além disso, é fundamental buscar apoio emocional, seja por meio de grupos de apoio ou de terapia individual. Manter-se informado sobre a condição e aprender sobre técnicas de relaxamento e manejo do estresse também pode ser útil.

Considerações Finais

A ciclotimia é um transtorno de humor que envolve oscilações frequentes e leves entre estados de ânimo elevado e estados de ânimo deprimido. Embora não seja tão grave quanto outros transtornos bipolares, a ciclotimia ainda pode causar impacto significativo na vida da pessoa. É importante buscar ajuda profissional para o diagnóstico e tratamento adequados, visando melhorar a qualidade de vida e o bem-estar emocional.