logo psicologos em brasília_Mesa de trabajo 1

O que é: Orientação sociohistórica

A orientação sociohistórica é uma abordagem teórica que busca compreender os processos sociais e históricos que influenciam a formação e o desenvolvimento dos indivíduos e das sociedades. Essa perspectiva considera que as experiências individuais são moldadas pelas estruturas sociais e históricas em que estão inseridas, e que essas estruturas são construídas e transformadas ao longo do tempo.

Contexto histórico

A orientação sociohistórica surge no campo da psicologia e da educação a partir das críticas às abordagens individualistas e universalistas que predominavam até então. Essas abordagens desconsideravam as influências sociais e históricas na formação dos indivíduos, reduzindo a compreensão dos processos de desenvolvimento humano a fatores biológicos ou psicológicos isolados.

Principais conceitos

Para a orientação sociohistórica, a formação dos indivíduos e das sociedades é resultado de uma interação complexa entre fatores sociais, históricos e individuais. Alguns dos principais conceitos utilizados nessa abordagem são:

Mediação

A mediação é um conceito central na orientação sociohistórica. Ela se refere aos processos pelos quais os indivíduos constroem significados e aprendem a partir das interações com o meio social e cultural em que estão inseridos. A mediação pode ocorrer por meio de instrumentos, símbolos, linguagem e outras formas de representação.

Zona de desenvolvimento proximal

A zona de desenvolvimento proximal é um conceito desenvolvido por Lev Vygotsky, um dos principais teóricos da orientação sociohistórica. Essa zona representa a distância entre o nível de desenvolvimento atual de uma pessoa e seu potencial de desenvolvimento com o auxílio de um mediador mais experiente. Através da interação com esse mediador, o indivíduo é capaz de avançar em seu desenvolvimento.

Internalização

A internalização é o processo pelo qual os indivíduos incorporam as práticas, os valores e as normas sociais em seu repertório cognitivo e comportamental. Essa internalização ocorre por meio da interação com outros indivíduos e com o meio social, e é fundamental para a construção da identidade e da subjetividade.

Desenvolvimento histórico-cultural

A orientação sociohistórica enfatiza a importância do contexto histórico-cultural na compreensão do desenvolvimento humano. Segundo essa perspectiva, as práticas e os significados são construídos socialmente ao longo do tempo, e as transformações sociais e históricas têm um impacto significativo na formação dos indivíduos e das sociedades.

Implicações para a educação

A orientação sociohistórica tem importantes implicações para a prática educativa. Ela destaca a importância de considerar o contexto social e histórico dos alunos, bem como suas experiências e conhecimentos prévios, na elaboração de estratégias de ensino e aprendizagem. Além disso, essa abordagem valoriza a interação entre os alunos e entre os alunos e os professores como forma de promover o desenvolvimento e a construção de significados.

Críticas e debates

A orientação sociohistórica também tem sido alvo de críticas e debates no campo da psicologia e da educação. Algumas críticas apontam para a dificuldade de operacionalizar os conceitos dessa abordagem e de mensurar seus efeitos na prática educativa. Além disso, há debates em relação à importância relativa dos fatores sociais, históricos e individuais na formação dos indivíduos.

Considerações finais

A orientação sociohistórica é uma abordagem teórica que busca compreender os processos sociais e históricos que influenciam a formação e o desenvolvimento dos indivíduos e das sociedades. Ela destaca a importância da mediação, da zona de desenvolvimento proximal, da internalização e do desenvolvimento histórico-cultural na compreensão do desenvolvimento humano. Essa perspectiva tem implicações importantes para a prática educativa, valorizando a interação social e a consideração do contexto social e histórico dos alunos.