logo psicologos em brasília_Mesa de trabajo 1

O que é: Terapia familiar estrutural

A terapia familiar estrutural é uma abordagem terapêutica que se concentra nas dinâmicas e estruturas familiares para promover a mudança e o crescimento. Desenvolvida por Salvador Minuchin na década de 1960, essa abordagem se baseia na ideia de que os problemas individuais de um membro da família são influenciados e afetados pelas interações e padrões de relacionamento dentro do sistema familiar como um todo.

Princípios da terapia familiar estrutural

A terapia familiar estrutural é fundamentada em alguns princípios-chave que guiam o trabalho terapêutico. Esses princípios incluem:

1. Subsistemas familiares

A terapia familiar estrutural reconhece a existência de diferentes subsistemas dentro de uma família, como o casal parental, os irmãos e as gerações mais velhas. Cada subsistema tem suas próprias regras, papéis e padrões de interação, e a terapia busca entender e modificar essas dinâmicas para promover uma maior harmonia e funcionamento saudável.

2. Fronteiras

As fronteiras são as linhas invisíveis que definem os limites entre os subsistemas familiares. A terapia familiar estrutural presta atenção especial às fronteiras rígidas, que podem levar a uma falta de flexibilidade e dificultar a comunicação e a cooperação entre os membros da família. O terapeuta trabalha para ajudar a família a estabelecer fronteiras mais saudáveis e permeáveis, permitindo uma maior troca e interação.

3. Hierarquia

A terapia familiar estrutural também considera a importância da hierarquia dentro da família. Uma hierarquia clara e flexível é essencial para o funcionamento saudável do sistema familiar. O terapeuta ajuda a família a identificar e modificar padrões de poder e autoridade que possam estar causando conflitos ou disfunções.

4. Alianças e coalizões

Alianças e coalizões são formas de relacionamento entre os membros da família que podem ser saudáveis ou disfuncionais. A terapia familiar estrutural trabalha para identificar e modificar alianças e coalizões que possam estar contribuindo para os problemas familiares. O terapeuta busca promover alianças saudáveis e equilibradas, onde todos os membros da família se sintam apoiados e ouvidos.

5. Flexibilidade estrutural

A flexibilidade estrutural é a capacidade de uma família de se adaptar e se ajustar às mudanças e desafios da vida. A terapia familiar estrutural busca promover uma maior flexibilidade estrutural, ajudando a família a desenvolver habilidades de resolução de problemas, comunicação eficaz e capacidade de lidar com conflitos de forma construtiva.

Processo terapêutico

O processo terapêutico da terapia familiar estrutural envolve várias etapas. O terapeuta trabalha para estabelecer uma aliança terapêutica com a família, criando um ambiente seguro e acolhedor para a exploração dos problemas. Em seguida, o terapeuta realiza uma avaliação detalhada da estrutura familiar, identificando padrões disfuncionais e áreas de conflito.

Com base nessa avaliação, o terapeuta colabora com a família para desenvolver estratégias e intervenções específicas para promover a mudança. Essas intervenções podem incluir a reestruturação de fronteiras, a modificação de papéis familiares e a promoção de uma comunicação mais eficaz.

A terapia familiar estrutural é uma abordagem altamente eficaz para ajudar as famílias a lidar com uma variedade de problemas, incluindo conflitos conjugais, problemas de comportamento em crianças e adolescentes, dificuldades de comunicação e transições familiares, como divórcio ou perda de um ente querido.

Em resumo, a terapia familiar estrutural é uma abordagem terapêutica poderosa que se concentra nas dinâmicas e estruturas familiares para promover a mudança e o crescimento. Ao entender e modificar os padrões de interação e relacionamento dentro da família, essa abordagem busca promover uma maior harmonia e funcionamento saudável.